Meio-Fio, Jéssica Sanz e Antonio Sanz

escrito por ♡ novembro 10, 2017

   Título: Meio-Fio
   Autores: Antonio Sanz, Jéssica Sanz
   Editora: Jéssica Sanz
   Número de páginas: 131
   Ano de publicação: 2017
   CLASSIFICAÇÃO:  

Júlia é uma garota estudiosa, que vive em um bairro de pessoas ricas, possui apenas 14 anos, tem a pele branca e cabelos cacheados, ela estuda na escola Liceu de Humanidades, no Rio de Janeiro.

Isaac tem 15 anos, um garoto humilde e também muito estudioso, toca instrumentos e faz parte do ministério de louvor da igreja, classe média baixa e também estuda no colégio Liceu de Humanidades.

Ambos se conhecem ao fazer um trabalho da escola juntos, quando a professora decide desfazer os grupinhos já formados da sala e montar grupos em ordem alfabética. Isaac e Júlia são apresentados por Jéssica, irmã gêmea de Jennyfer, e também por Larissa, que estão todos no mesmo grupo.

Olhares são trocados e logo percebe-se que surgia algo ali, entre Isaac e Júlia. Os dois acabam mantendo contato, e um dia Júlia pede a Isaac para ensiná-la a tocar violão, fato que o deixa muito feliz.

Entretanto, existem duas barreiras entre o casal, a primeira delas é Lúcia, uma morena que também é apaixonada por Isaac.
“Mas ali na entrada, quase imperceptível e também atrasada, estava Lúcia, uma aluna “patricinha”
Foto: Livros Que Li.
Outra barreira entre o casal é o pai de Júlia, que é muito preconceituoso e acaba não aceitando o relacionamento entre os dois, pelo fato de Isaac ser moreno e pobre.

É importante dizer que a história do livro começa em 1980, época em que ainda havia muito preconceito.

“- Não a quero envolvida com aquele neguinho, Julieta. E esse assunto para mim está encerrado”

O preconceito de Antônio, pai de Julia, acarreta situações constrangedoras e até problemas mais sérios com relação a sua filha.

Será que o casal conseguirá vencer as barreiras e serem felizes?

MINHA OPINÃO

Comprei este livro na Feira do Livro de Maringá, estava passando no corredor e um homem me chamou e disse “Você conhece o autor Antonio Sanz?” eu disse “Não” e ele “Prazer” rsrs. Comprei o livro pela simpatia do autor, e porque ele fez um desconto para mim.

Preciso confessar uma coisa: amo ler livros de autores menos conhecidos. Passei a gostar este ano, quando li um livro chamado Caminhada, farei a resenha dele aqui um dia, pois este livro me fez quebrar aquele tabu sobre ler livros de autores mais conhecidos.

Enfim, quando comprei o livro, imaginei que leria algo clichê, e não me enganei. A história tem uma ideia muito boa, e o desenrolar também, mas acredito que se tivesse mais detalhes ela seria bem melhor.
Foto: Livros Que Li.
Particularmente, prefiro livros com mais detalhes, e gosto muito de saber o que o personagem do livro está pensando, ou os personagens secundários, mas este livro não trouxe isso. A narrativa é em terceira pessoa e muito objetiva, existem momentos em que o personagem x diz “vamos contar a fulana” e o parágrafo abaixo já é a fala dele contando para “fulana”, não existe detalhes de como eles foram, o que estavam sentindo, ou o que “fulana” sentiu.

O começo do romance entre o casal é pouco explorada, acredito que, com os detalhes poderia fazer o leitor também se apaixonar pelo casal, ou até mesmo pelo momento em que o livro ganhou seu nome, mas aconteceu tão rápido que eu li e fiquei “ué”. Bem como a “maldade” de Lúcia, que durou pouco também.

A única coisa que dura bastante no livro, além do amor entre eles, é o preconceito do pai, que arrasta-se até quase o fim do livro.

Devo dizer que achei interessante um romance mostrando um personagem cristão e uma menina que acabou se convertendo também por causa dele, por mais que este fato tenha sido muito pouco explorado, achei diferente, pois nunca li um romance com essa característica.

Eu gostei muito da forma que fui recebida pelos autores, eles foram bem simpáticos comigo no evento, mas tenho que ser sincera na resenha, e particularmente este não é o tipo de livro que eu gosto de ler. Se eu pudesse dar uma dica aos autores seria: não colocar índice no livro. Ainda mais com o nome dos capítulos, pois assim fica fácil saber o final da história rsrs.

Algo que não posso deixar passar é que a autora Jéssica (minha xará), e sua irmã gêmea Jennyfer fizeram uma “ponta” no livro, o que tudo bem, todo autor tem vontade de fazer né, nunca li a série Eu Sou o Número Quatro, mas meu primo me contou que o autor do livro está no livro e com um outro nome (eita), alguém aqui já leu?

A autora estava promovendo outro livro que ela escreveu sozinha, são livros da série Maya Fujita, que segundo o pai dela, fala sobre magia. Acredito que a série pode ser bem mais elaborada do que Meio-Fio, por se tratar de algo mais fantasia do que real.

Indico Meio-Fio para novos leitores, ou para aqueles que curtem uma leitura mais rápida e objetiva.

Você também pode gostar de:

24 comentário(s)

  1. Parece um livro de leitura e enredo simples. Gostei da premissa por ser algo real que pode facilmente acontecer na vida real. Achei interessante.

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito de leituras rápidas, esse livro tem uma história emocionante pois há um preconceito e esse preconceito precisa ser vencido. Gostei bastante do romance, espero que o casal consiga vencer as barreiras e consigam ser felizes pois o amor é maior, bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou do romance, fico feliz.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Fico feliz por você ter gostado 😘

      Excluir
  4. Nossa ele é ótimo mesmo, também recomendo. Vale a pena a leitura. Bjinhos

    ResponderExcluir
  5. Gosto de leituras rápidas, mais talvez essa leitura me incomodasse um pouco também. Gostei muito dos assuntos abordados, preconceito e religião são assuntos muito interessantes. Amo glichês. Ótima resenha. Abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente a ideia é ótima né? E clichê... tem hora que a gente precisa de um ! rsrs 😘 bjos

      Excluir
  6. Oi tudo bem?adorei principalmente por ser leituras rápidas assim dar tempo de ler outros livros,esse parece ser maravilhoso ele tem uma história bem interessante gostaria muito de ler parabéns pelo post adorei beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, é uma leitura bem rapidinha mesmo, acredito que se você gosta de leitura assim, vai gostar do livro 💌

      Excluir
  7. Gostei muito da forma que tu escreve e principalmente das fotos, a iluminação está muto boa. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou das fotos e fico feliz com o elogio da escrita 😍 a Haise sempre da uma revisadinha antes de postar rs

      Excluir
  8. Oi tudo bem? Não conhecia o livro ainda, mas gostei muito da premissa e fiquei muito interessada em ler. Vou adicionar nos desejados com certeza.
    Parabéns pela resenha
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oi! Gostei muito da tua honestidade na resenha! Tem muito blogueiro que faz um monte de elogios, mesmo não gostando do livro :/ Não tenho nada contra personagens com nome do autor (até faço isso num livro meu, embora a personagem só tenha isso mesmo em comum comigo), mas romance tem que ser MUITO bem escrito pra me convencer.
    Esse livro não é bem meu tipo, então acho que vou deixar passar. Mas ADORO ler histórias de autores menos conhecidos. Tive ótimas surpresas já ^^

    Bjs da Cami

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! Eu tenho muito medo de parecer uma chata sendo sincera rs, olha eu fui te stalkiar no google kkk qual é o seu livro? Fiquei curiosa.
      E autores menos conhecidos são tão bons, tão sinceros, eu acho super legal ler livros deles, fora que ajuda bastante o comecinho das vendas.

      Excluir
  10. Você me deixou demais na dúvida, não sei se eu ia gostar do livro rrs amei essa pegada que aborda o preconceito pq é algo que ainda vemos muito principalmente em famílias de nível mais elevado ou mais tradicionais. E apesar de eu gostar de livros diretos, não pode ser tão direto assim rs e foi nesse ponto que me peguei em dúvida rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Erica... eu tentei dizer tudo na resenha rs mas dê uma chance a leitura se estiver na duvida, quem sabe você gosta! Não me agradei muito, mas cada um tem um gosto diferente não é? Beijos!💋

      Excluir
  11. Oi, tudo bem?
    Que legal a forma com que descobriu o livro. Também adoro conhecer novos autores e obras mais desconhecidas. Sou como você, também prefiro algo mais detalhado, no caso mais explorado, como os diálogos que você citou. Mas gostei da dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei bastante! A abordagem do autor me cativou 😀 Acho que os autores menos conhecidos merecem uma chance! Fico feliz que tenha gostado da dica 😘

      Excluir